Sorath é Saurashtra

JoSportuguese – Joy of Satan em Português

Este grupo é para falantes de língua portuguesa que desejam estabelecer um relacionamento com Satan e discutir Satanismo Espiritual de forma séria.
Nós acreditamos que Satan e seus Demônios são seres reais. Seu tu és Satanista filosófico ou crê de outra forma, não tentes empurrar vossa crença aqui.
Pessoas que simpatizem com e/ou apoiem os inimigos de Satan (judeus, cristãos e muçulmanos) serão BANIDAS!
Blasfêmia contra Satan e/ou seus Demônios não será tolerada!
Se tu acreditas que Satan e seus Demônios são malignos, este grupo não é para ti, procure outro.
Não tentes empurrar crença Wiccana ou outros credos não-satânicos aqui.
Não tentes promover indivíduos, grupos ou organizações que atacam o Joy of Satan. Suas postagens serão apagadas e tu serás banido.
Qualquer um que promova qualquer coisa ilegal será banido, salvo Nacional-Socialismo e Revisionismo Histórico se estes forem criminalizados em vosso país.
Por favor, seja educado. Provocações não serão toleradas.

http://www.alegriadesatan.com

http://expondocomunismo.bucurialuisatan.com
http://thirdsexthulesociety.weebly.com/portugues.html
http://ssbiblioteca.webs.com

Sumo-Sacerdotisa Myla Limlal
User avatar
Egon
Posts: 999
Location: White Aryan Satanic Pagan
Contact:

Sorath é Saurashtra

Postby Egon » Sat Nov 17, 2018 3:38 am

Sorath é Saurashtra
Por Nick Vabzircnila

Como todos nós aqui sabemos, a informação que está prontamente disponível ao público é diluída e/ou corrompida. Quase todas as informações sobre o Deus conhecido como Sorath (e os Deuses no geral) são retiradas de fontes judaicas. Ocultismo ocidental...

“[…] chamado na tradição de mistérios judaicos de Sorath, composto das letras hebraicas Samech, Vau, Resh, e Tau. Ademais, cada letra no alfabeto hebraico tem um valor numérico: Samech = 60, Vau = 6, Resh = 200, Tau = 400. Se os somarmos, temos o número 666.” (1)

Samech
Vau
Resh
Tau

Em outras palavras, ‘SVRT’ dá ‘Sorath’, que somado dá 666 na gematria judaica. Eu não vou colocar as letras hebraicas neste post, mas se reverter a ordem das letras acima (esquerda para a direita), o resultado é Tau, Resh, Vau, Samech – que soletra uma palavra hebraica para “DESTRUIR”. Vê a tradução para comprovar: https://translate.google.com/?hl=en#iw/ ... 7%95%D7%A1

Além disso, a maioria da informação disponível sobre ele online e em livros é extremamente negativa. Eu poderia discorrer sobre e numerologia judaica e fontes judaicas, mas eles são inúteis por si mesmo porque são plágios. Eles só são úteis quando tens algo para comparar, a fim de achar a fonte original do que os judeus roubaram.

Como a Suma Sacerdotisa Maxine apontou antes, muitos dos nomes de nossos Deuses são vistos em nomes de cidades no Oriente, como Astaroth. Sorath é o nome prácrito de Saurashtra (sânscrito: Saurāsṭra), que é a região peninsular de Gujarat, Índia. Os nomes significam “bom país”:

“O nome significa literalmente bom país. Foi nomeado assim provavelmente por conta da fertilidade natural da terra, Sorath é bem conhecido por ricos cultivos de todos os tipos e gado esplêndido.” (2)

Para entender a história dos nomes usados para esse localidade, precisamos considerar a história do local em si:

“A antiga cidade de Junagarh era conhecida desde a invasão dos gregos na Índia, quando a península era conhecida como Soorashtra. O prefixo ‘soo’, significando ‘bom’, e ‘rashtra’ significa ‘país’ em sânscrito. Alguns historiadores acreditam que Saurashtra vem da palavra ‘Sourya’, que significa Sol. Mughals, da época do imperador Akbar, conquistou a península, e o povo de Junagarh lutou bravamente, mas perdeu a batalha. Os muçulmanos nomearam o lugar de ‘Sorath’, que é uma forma distorcida de Saurashtra.” (3)

Continuando acerca do nome sânscrito original. Ao dissecar o nome, “Sau” é o mantra para expandir o elemento fogo (S) com o AU, ao qual o Sumo Sacerdote Don explicou:

“Não é Sa, é Sau. Esta é a expansão normal do mantra com o AU. Este AU tem a ver com o significado da imortalidade e verdade. E o mantra SAU também aparece dessa forma em mantras bija (raíz). Este expande o elemento fogo, o S, com o AU.” (4)

Então há o sufixo ‘rāsṭra’, que significa literalmente império ou reino: (5)

“É o maior e mais antigo termo territorial. No Rgveda e nos Samhitas posteriores, denota ‘reino’ ou ‘território real’. É considerado como um dos Prakrtis (constituintes) e refere-se a um país.” (6)

Dessa forma, o significado do nome Saurāsṭra é literalmente ‘bom reino’ ou ‘reino da expansão do fogo, imortalidade e verdade’. Este é o Chakra Solar. Sabemos que o Deus popularmente conhecido como Sorath é um Deus do Sol que governa o Chakra Solar.

Mais sobre o Chakra Solar:

“O verdadeiro significado do “Templo do Sol” é espiritual. Ele simboliza a alma aperfeiçoada, onde os raios do chakra solar (666), que é o centro da alma e circula a energia espiritual, irradia em oito raios separados. A alma a brilhar é simbolizada pelo Sol. 8 é o número de Astaroth.” (7)

Como mencionado pela Suma Sacerdotisa Maxine Dietrich, oito é o número de Astaroth, e isso pode ser visto em seu nome, pois “ashta”/“asta” é o número oito em sânscrito. Tendo este em Saur-asht-ra também não pode ser coincidência, considerando todas as conexões mencionadas ao chakra solar. Isso confirma ainda mais a conexão Sorath-Saurashtra-Sol.

Agora, um retorno rápido à porcaria judaica, Sorath é chamado de “espírito” do Sol. Isso se conecta com a numerologia hebraica. Em The Philosophy of Natural Magic, por Henry Cornelius Agrippa, atribui-se franquincenso ao signo astrológico de Leão (8), que é governado pelo Sol. Novamente, todas essas assim chamadas fontes “tradicionais”, tal como Agrippa, Rudolf Steiner e semelhantes é corrompida. Mas ao olhar Saurashtra em dicionários sânscritos, descobrimos que este também significa franquincenso, o que não pode ser coincidência. Então, o lugar “Saurashtra” refere-se diretamente àquele a quem conhecemos como Sorath em mais de uma forma. Saurashtra também significa latão (uma liga de cobre e zinco), alquimicamente falando. E “sino de metal”.

Para reiterar, fontes modernas são corrompidas. Mas os judeus ironicamente deixaram provas, como sempre o fazem, porque eles são parasitas e precisam disso para suas conexões simpáticas. Essa é uma delas. Eu inclui as referências acima à porcaria judaica para estabelecer a conexão com a fonte verdadeira.

Como o Sumo Sacerdote Hooded Cobra mencionou num sermão recente, Alexandre o Grande tentou restaurar a cultura Védica:

“Através também de Roxanne e da família nobre, Alexandre tentou expandir à região hindu a fim de manifestar o primeiro objetivo do Império, que era a restauração da cultura védica. Mas ele morreu antes que isso pudesse sequer se manifestar adequadamente.” (9)

Alexander foi à Índia em 327 aC:

“Alexander não visitou Kathiawad, mas ele chegou muito perto disso, e muito provavelmente, de facto, reconheceu a costa de Anarta (Kachh), que então formava parte de Saurashtra.” (10)

O geógrafo grego Strabo chamou a área de Saraostos.

Indo ainda mais anteriormente, Saurashtra é mencionado no Mahabharata:

“O Mahabharata, o grande épico, refere-se a Saurashtra (N.B. Sabha 38 e Bhishma Parva 10. 47) e também a Kushasthali (Dwarka) como o lugar de onde veio Shri Krishna, da raça Yadava.”

“Baudhayana Dharma Shastra (1.2.13) e Kautilya Arthashastra (Ch.11), ambas composições do segundo século aC, referem-se a ‘Saurashtra’. Aos antigos gregos, essa península Ocidental era conhecida como ‘Saraostus’ e ‘Surastrene’. A etimologia de Saurashtra é disputada, uma é que ela seja derivada de Su – bom, e Rashtra – Estado, e a outra é que seja um composto de Saura e Rashtra, significando ‘a terra do Sol’.

“A história prévia de Saurashtra de tempos lendários até o 4º Século aC é obscura e uma quantidade considerável de investigação foi necessária tanto por arqueologistas e historiadores antes que evidência pudesse ser achada para estabelecer factos. O Mahabharata menciona que Shri Krishna Yadava deixou Mathura e veio a Dwarka, junto com seu irmão mais velho Balarma, que casou-se com Rewati, a filha do rei Rewat de Dwarka. Esses Yadavas, no entanto, não parecem terem se estabelecido permanentemente em Saurashtra.” (11)

A região é domínio de Saurashtra. Ela foi sujeita a intensas batalhas, e os muçulmanos acabaram destruindo o Templo Somnath várias vezes:

“Durante todo esse período, as incursões de invasores muçulmanos não deixaram Saurashtra intacta. Em 1024 dC, Mahmud de Ghazni saqueou o Templo Somnath. Subsequentemente, em 1297 dC, Alafkhan, um General de Ala-ud-din Khilji saqueou o Templo Somnath novamente e apontou um governador muçulmano para liderar Junagadh. Saurashtra, assim, ficou sob o domínio dos vice-reis dos muçulmanos sultões de Dehli, embora os chefes Rajput na maior parte de Saurashtra continuassem com sua influência autônoma. Após duas incursões em Junagadh por Mohmed Tughluck em meados do século 14, veio a expedição de Mohmed Begda; o sultão de Gujarat tomou Junagadh (1473), forçou o regente Chudasama a se converter ao Islão e ocupou-se em colonizar o território recém-conquistado de Sorath […]” (12)

O Templo Somnath é o Templo de SAURASHTRA. Como sabemos, quanto mais significância espiritual algo tem, mais os judeus e seus lacaios cristãos e muçulmanos o ODEIAM e o querem destruir. E como eu escrevi acima, a grafia hebraica invertida do nome de SORATH significa literalmente DESTRUIR. Então qual o significado tem o Templo Somnath?

“O Templo Somnath localizado em Prabhas Patan perto de Veraval em Saurashtra, na costa oeste de Gujarat, é creditada ser a primeira de doze santuários jyotirlinga de Shiva. É um importante ponto de peregrinação e turismo de Gujarat. Reconstruído diversas vezes no passado depois de repetida destruição por diversos invasores muçulmanos e portugueses, o templo atual foi reconstruído em estilo Chaulukya de templos em arquitetura hindu, e completo em maio de 1951. A reconstrução foi completa por Vallabhbhai Patel.”

“O templo é considerado sagrado devido às várias lendas conectadas a ele. Somnath significa ‘Senhor do Soma’, um epíteto de Shiva. O Templo Somnath é conhecido como ‘o Santuário Eterno’, seguindo um livro de K. M. Munshi e suas narrativas da destruição e reconstrução do templo diversas vezes na história.” (13)

“Senhor do Soma” é um título bastante revelador. O soma é excretado pela glândula pineal pelo estímulo da energia solar do chakra solar. Dessa forma, o chakra solar é o Senhor do Soma. O sexto chakra é a Senhora. O Templo Somnath (referindo-se ao sexto chakra/glândula pineal) sendo localizado na região de Saurashtra (o reino do Sol) transmite uma poderosa alegoria espiritual. Somnath também é notavelmente próximo de Sorath.

Mais informação sobre o Templo Somnath:

“O sítio de Somnath tem sido um local de peregrinação desde a antiguidade por ser um Triveni sangam (a confluência de três rios: Kapila, Hiran e Sarasvati). Acredita-se que Soma, o Deus da Lua, perdeu seu brilho devido a uma maldição, e ele se banhou no rio Sarasvati neste local para recuperá-lo. O resultado é o estado crescente e minguante da Lua, sem dúvida uma alusão à crescente e minguante das marés neste local da costa marítima. O nome da cidade de Prabhas, que significa brilho, assim como os nomes alternativos Someshvar e Somnath (‘O Senhor da Lua’ ou ‘O Deus da Lua’) surgem dessa tradição.” (14)

E eis que notamos novamente. O Senhor da Lua é o Sol. Também, a citação acima menciona os rios ‘Kapila, Hiran e Sarasvati’ fluindo juntos em um ponto e se unindo em um. Isso é uma alegoria da Ida, Pingala, e Sushuma, respectivamente. O Kapila é Ida, Hiran (ouro) é Pingala, e Sarasvati é a Sushumna, e a união dos três na cabeça. Os três seis com o seis do meio (666) sendo a união:

“O cisne em que Saraswati monta é o símbolo dos hemisférios esquerdo e direito do cérebro com a glândula pineal no centro num simbolismo esotérico.” – Sumo Sacerdote Don (15)

Como com todos os nossos Deuses, os judeus corromperam a verdadeira identidade de Saurashtra, Somnath ou ‘Sorath’. Eles literalmente deixaram uma mensagem para os seus para DESTRUIR este ser e tudo conectado a ele por causa daquilo que ele representa. (16) Que, em primeir lugar, é o 666 (da qual Sorath é personificado nos sistemas de magia judaicos) e o que este representa. E essa é só a ponto do Iceberg. O Templo Somnath de Saurashtra é somente um templo numa região enorme.

O sábio Dhaumya descreve os locais sagrados em Saurashtra Mahabharata, Livro 3, Capítulo 88:
“Eu devo agoa, ó Yudhishthira, descrever os templos sagrados, e os asilos e rios e lagos pertencentes ao país de Surashtra! Ó Yudhishthira, na costa do mar está o Chamasodbheda, e também Prabhasa, aquele tirtha que é muito considerado pelos Deuses. Há também o tirtha chamado Pindaraka, frequentado por ascetas. Naquela região há uma poderosa colina chamada Ujjayanta que conduz ao rápido sucesso. A respeito disso, o Rishi Narada celestial recitou um sloka antigo. Ao realizar austeridades na colina sagrada de Ujjayanta em Surashtra, que é rica em pássaros e animais, uma pessoa é aceita no céu. Há também Dwaravati, produzindo grande mérito, onde habita o ilustre Vasudeva Krishna.” (17)

O que mais pode estar escondido em plena vista?


Fontes:
1: Christ & The Maya Calendar, por Kevin Dann (BS), seção chamada The Incarnation of Ahriman.
2: Personal and geographical names in the Gupta inscriptions, por Tej Ram Sharma, 1976, p. 209.
3: Gir Forest and the Saga of the Asiatic Lion, por Sudipta Mitra, 2006, p. 12.
4: Resposta do Sumo Sacerdote Don:
viewtopic.php?f=4&t=132&p=47698
5: The System of Nominal Accentuation in Sanskrit and Proto-Indo-European, por A. M. Lubotsky, 1988, p. 83.
6: Personal and geographical names in the Gupta inscriptions, por Tej Ram Sharma, 1976, p. 209.
7: Símbolos Satânicos: http://www.alegriadesatan.com/simbolos-satanicos
8: The Philosophy of Natural Magic, por Henry Cornelius Agrippa; capitulo 44:
http://www.sacred-texts.com/eso/pnm/pnm53.htm
9: Conceitos da Cabala Roubados dos Gregos, Sumo Sacerdote Hooded Cobra:
viewtopic.php?f=5&t=13359
10: https://archive.org/stream/pts_historyo ... 6_djvu.txt
11: The Rajputs of Saurashtra, por Virbhadra Singhji, p. 29
12: Ibid, p. 31
13: Artigo da Wikipedia sobre o Templo Somnath:
https://en.wikipedia.org/wiki/Somnath_temple
14: Ibid
15: http://www.groups-archive.com/viewtopic ... 14&t=84373
16: https://translate.google.com/?hl=en#iw/ ... 7%95%D7%A1
17: https://en.wikipedia.org/wiki/Saurashtra_Kingdom

SdD
Posts: 423

Re: Sorath é Saurashtra

Postby SdD » Sat Nov 17, 2018 6:39 pm

Lembro-me de um vídeo que falava que os jesuítas quando chegaram aqui ficaram maravilhados por muitas das palavras e escritas dos índios se parecerem/lembrarem com hebraico, mas…
Nada como o conhecimento!! Pesquisando mais percebe-se que não é com o hebraico que pareciam, mas com a língua/idioma de quem (((eles))) furtaram! Os Deuses!!!!
Os Deuses ensinaram os antigos de nossa terra tupiniquim! Como percebe-se pelos Templos em toda a América e, inclusive penso que Eles podem ter trazidos pessoas para povoar estas regiões num tempo longincuo…
¡magia se combate com Magia!
http://www.AlegriadeSatan.com
RTR Final pt vPintável
Final RTR - Paintable Version
Demónios: Os Deuses Pagãos Originais . pdf pt-BR

Heil!!!!

[img]https://astralartsofthegods.weebly.com/uploads/1/3/1/8/13182610/8188186_orig.jpg[/img

User avatar
Egon
Posts: 999
Location: White Aryan Satanic Pagan
Contact:

Re: Sorath é Saurashtra

Postby Egon » Sun Jan 13, 2019 9:58 pm

Um desenho do Sorath que eu fiz:

Image


Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 3 guests